Antes de analisar as finalidades de uma associação de motoclubismo (MC, MG, GA, etc), temos que buscar por quais motivos as associações de motociclistas se formam.

Sem dúvida, uma associação de motoclubismo, associação e motociclistas, se forma em face da vontade de alguns motociclistas se juntarem para andar de moto. Desse desejo inicial nascem outras necessidades e interesses, como a auto identificação através de um brasão, organização da associação e principalmente buscam a fraternidade, o respeito, a amizade e irmandade forjada nas estradas entre seus membros.

Mas, temos que, o principal e vital interesse para se formar uma associação de motociclistas é andar de moto, fazendo passeios, viagens e viver o que só se vive andando de moto.

Porém, andar de moto não é tão fácil assim, pois se precisa de dois elementos básicos, que são: Dinheiro e Tempo. Não se anda de moto sem dinheiro e se não tiver tempo.

Sempre, em uma associação de motoclubismo tem motociclistas que puxam o grupo, que planejam, que executam, ou seja, os motociclistas que são a vida e a alma de uma associação.

Esses pobres motociclistas, que tem esse dom de gerenciar, são geralmente, no desempenho de suas funções, criticados, contraditados, etc, enfim, sofrem as mais terríveis agressões, pois quem faz certamente vai errar e quem não faz certamente nunca vai errar. Sobre esse assunto vamos abordar em um próximo post.

Assim, os motociclistas que gerenciam uma associação de motociclistas têm um propósito essencial, sem o qual, não existe motivo da existência da referida associação, que é o propósito de andar de moto.

Parece tão obvio e tão claro, que um presidente, um gerenciador da atividade de uma associação de motociclista tem que fazer os seus integrantes andarem de moto que se torna até redundante referida afirmação.

Porém, isso não é o que atualmente acontece em muitas associações de motoclubismo. São inúmeros motivos para que não se ande de moto, principalmente a substituição de andar de moto por carne e cerveja, como abordaremos em outro post.

Mas efetivamente o que leva a uma associação de motociclistas a não andar de moto? Será que é a falta de dinheiro e a falta de tempo de seus associados, será?

Tenho que não, pois sempre sofreremos pela falta de dinheiro e de tempo, assim é a vida e sempre foi assim.

Ressalto que, quando o tema desse post vem à tona, muitos dizem que os integrantes de sua associação estão rodando, um para cá e outro para lá, mas sabemos que esse tipo de rodar não é da associação, e sim, viagens individuais e de poucos integrantes, não é o deslocamento da associação e sim viagens isoladas de seus motociclistas.

Deve-se ter em mente que os presidentes e gerenciadores de uma associação de motocublismo, como um MC, MG ou qualquer outro tipo, para fazer seus integrantes andar de moto tem que ter, fundamentalmente, um planejamento de datas de atividades, no caso viagens, e um planejamento de custo dessas atividades.

Agora vamos falar da necessidade de DINHEIRO. Realmente não se anda de moto sem dinheiro, pois já se sai pagando a gasolina, alimentação, pedágio, estacionamento, etc. Os custos de uma simples viagem podem ser elevados ou econômico, mas custo sempre terá.

Andar com dinheiro de moto é fácil, se vai onde quer e como quer, então não entraremos nesse tópico. Porém, andar de moto com pouco dinheiro é diferente. Os motociclistas que gerenciam uma associação de motociclistas têm que sempre ter em mente que alguns podem e outros não podem gastar, que uns viajam com dinheiro sobrando e outros viajam com o dinheiro contado. Então cabe aos que gerenciam fazer um planejamento que esteja a nível de todos os integrantes, para isso, se tem que conhecer seus integrantes, tem que ser descrito o custo provável da viagem, dando assim possibilidade do motociclista decidir se deve ou não participar da atividade proposta.

Ainda cabe, principalmente aos dirigentes da associação de motociclistas e também a todos os motociclistas da associação buscar meios de economizar, de evitar custos, tal como preparar lanches, almoços (aquele tradicional pão com bolinho de carne e molho), escolher uma hospedagem mais em conta, enfim, diminuir custos para concretizar a viagem.

Podem ter certeza que sem essa programação, sem esse planejamento financeiro, as viagens de um MC ou de qualquer tipo de associação serão cada vez mais raras.

O outro requisito é o TEMPO, esse é super importante, pois não se tem como fazer a associação de motociclistas andar de moto se não tem oportunidade de planejar a disposição do tempo de cada um.

Sabe-se que é impossível, a princípio, que todos possam ir a um evento planejado, pois contra tempo aparecem, o que impossibilita ir. Mas se houver um planejamento de tempo, com antecedência, de acordo com o tipo de atividade que se deseja fazer, certamente, o número de integrantes que irão será muito superior.

Tem que se ter ideia que se nada for planejado, todos chegam no final de semana com compromisso, seja ele qual for.

Então o correto, sendo uma atividade de viagem de um dia o ideal é já na segunda feira expor a atividade para o final de semana.

Se a atividade importar em pernoitar, passar de um dia para outro, o ideal é que o planejamento e divulgação ocorra em um prazo de 15 dias antes da atividade.

Então, você motociclista que integra o quadro de uma associação, principalmente o presidente, o diretor, tem a obrigação de realizar os planejamentos financeiro e de tempo, das atividades da sua associação de moto, para possibilitar aos motociclistas da mesma efetivamente participar das atividades propostas e que essas atividades tenham como objetivo maior andar de moto, pois se a associação motociclista faz mais reunião, mais confraternizações do que atividades para andar de moto, algo está muito errado, salvo melhor entendimento.

Ulisses José Ferreira Neto

MotociclismoSC

Leave a comment