INFORMATIVOS

Moto Passeio – Free Rider – Florianópolis

            Embora sendo padrinho do MC Free Rider, que muito nos orgulhamos, nunca tivemos condições de participar de um dos passeios promovido pelo mesmo.

Primeiramente, gostei da data. Domingo é um dia legal de um passeio bate e volta, sendo que o lugar e o dia escolhido foram “top” como dizem os mais novos. Além do que, São Pedro ajudou não mandando chuva.

A concentração inicial dos Motociclistas foi realizada em um local super  tranquilo, com bastante espaço e condições de receber todos os motociclistas.

O moto passeio foi muito bem organizado, nos impressionamos com o “briefing” e foi muito bom ver a aplicação na prática dos ensinamentos ministrados no “Curso de Condução de Moto em Comboio”.

As instruções passadas no “briefing” foram bem claras, precisas e as identificações do líder, ferrolho e anjo demostrou que é possível se andar em comboio de forma organizada e mais segura.

O passeio até Florianópolis foi super  tranquilo  em todos os momentos. Um dia maravilhoso para se andar de moto.

Se existiram erros, eles foram gerados pelos motociclistas que não tinham experiência no deslocamento em comboio, mas nada que alterasse a grandeza do passeio.

O ponto mais difícil do passeio, pelo que sentimos, foi o restaurante, que a vista de muitos não se preparou para receber mais de 60 motociclistas, mas com calma, jeitinho, todos almoçaram bem e ficaram felizes.

Outro ponto de destaque é o lindo lugar onde foi realizado o almoço, super top, paisagem de cinema.

É bom ver um MC fazendo atividade de motociclista, que é andar de moto, Super Show meus afilhados.

Fotos do passeio: http://www.motociclismosc.com.br/fotos.php

            MotociclismoSC

            Ulisses José Ferreira Neto

[...]

Curso de Condução de Moto em Comboio

O curso de Condução de Moto em Comboio visa levar técnicas de deslocamento de várias motos juntas, ou seja, em comboio. O curso é gratuito (dependendo da localidade) e tem duração de 3 a 4 horas, sendo necessário um local onde se possa fazer a projeção de imagem.
Com o curso o Moto Clube adquire características de andar de moto.
Contatos: motociclismosc@motociclismosc.com.br – Ulisses José Ferreira Neto
MATÉRIAS ABORDADAS NO CURSO
Requisito para prática do Motociclismo
Comboio - conceito
Palavra e sua importância
Liberdade do Motociclista
Direito de ir ou não no comboio
Motivos de andar em Comboio
Comboio Social - função
Responsável passeio
Projeto de passeio
Projeto financeiro do passeio
Pitoco - Motociclista
Tipos de Comboio ou Comboio
Briefing
Líder
Líder Auxiliar
Ferrolho jornalista
Ferrolho Bombeiro
Saída do Comboio do Posto e outras paradas
Fila Indiana
Fila Alternada
Tempo e espaço no comboio
Racha no comboio
Visão do Motociclista na frente e retrovisor atrás
Mexendo a cobra
Ultrapassagem - Forma de entrar na frente do veículo ultrapassado (acelerando canto direito pista).
Ultrapassagem – ultrapassando
Ultrapassagem – sendo ultrapassado
Ultrapassagem - um motociclista por vez
Ultrapassagem - espaço
Saindo do Comboio por dificuldade
Voltar ao Comboio
Reestruturarem das filhas do comboio
Veículo no meio do Comboio
Aguardar a sua vez de ultrapassar outro veículo
Ultrapassagem do comboio em pista dupla
Mudança de Rodovia - sinalização
O SINALIZADOR como deve proceder
Parada do Comboio
Parada do Comboio velocidade
Parada do Comboio sinalização
Abastecimento forma
Ultrapassagem - regra dos três espelhos
Dúvida de procedimento o que fazer
Pedágio - Pista a ser escolhida, quem paga, forma de agrupamento
Carro de apoio
Comboio de Parada - conceito e características
Locais de parada do comboio
Tempo de parada do Comboio
Sinal sonoro de parada
Ordem das motos no comboio
Comboio na cidade
Sofredores do passeio
Comboio na sinaleira
Técnica para “sacar” veículo do meio do Comboio na cidade
Garupa, sua função, utensílios a usar
Moto Clubismo - Aspectos Gerais
Representantes do Motociclismo
O que é ser Motociclista

MotociclismoSC – www.motociclismosc.com.br
Ulisses Jose Ferreira Neto
[...]

Lista mostra 13 situações que provocam acidentes de moto

 26 de setembro de 2016 Tony Cavalcanti

O experiente motociclista Harold de Beck, membro do motoclube holandês MAG (Motorcycle Action Group), se debruçou em informações relativas a dois mil acidentes que envolveram usuários de motocicletas em seu país. O resultado é um ranking das 13 principais situações que geraram tais acidentes.

A iniciativa de Harold nasceu de uma ação promovida pela Fema, a união das associações de motoclubes de toda a Europa, que convocou seus associados a colaborarem para a realização de uma aprofundada pesquisa sobre o uso da motocicleta no continente. Entre novembro de 2011 e abril de 2015, foram cerca de 18 mil entrevistas.

Batizado de “Riderscan”, o estudo tem quase 200 páginas e pode ser obtido no site oficial da Fema (neste link aqui).

13 situações que mais geram acidentes sobre duas rodas

1. Frenagem de emergência

2. Piso escorregadio

3. Erro na execução de uma curva

4. Travamento de roda por frenagem excessiva/errada

5. Desrespeito da preferencial (semáforo ou sinalização de “Pare”)

6. Veículo que ingressa na via saindo de garagem ou de via secundária

7. Veículo que vem em sentido oposto e cruza a frente da moto

8. Veículo trafegando na contramão

9. Veículo que muda de pista e atinge a moto lateralmente

10. Veículo que atinge moto parada por trás

11. Veículo que desvia de obstáculo e atinge a moto lateralmente

12. Veículo que atinge a moto por trás por erro de cálculo na ultrapassagem

13. Moto que bate atrás de outro veículo por não manter distância

Asfalto ruim mata

Apesar da realidade europeia ser bem diferente da brasileira em diversos aspectos, inclusive na que diz respeito ao uso da motocicleta e demais veículos, prestar uma boa atenção na listinha dos “13 pecados” certamente servirá para alertar a qualquer um que se disponha a pilotar uma moto em qualquer lugar do planeta.

A primeira delas é que os países europeus onde a pavimentação é pior são os que apresentam o maior índice de acidentes com motocicletas. Tal conclusão soará bem familiar para nós, motociclistas brasileiros, vítimas literais de rodovias e ruas cujo mau estado infelizmente é o padrão vigente.

Respeito ao mais fraco salva

Outro dado interessante diz respeito à relação entre a frota de motocicleta dos 31 países europeus pesquisados (estimada em mais de 23 milhões de motociclos) e o índice de fatalidade nos acidentes em motocicletas. Curiosamente a Itália, líder disparada em termos de frota circulante de motociclos (6,5 milhões de motos e scooters), apresenta um baixo índice de fatalidades, atrás apenas da Dinamarca, Holanda, Suíça, Espanha e Finlândia. Portugal, Polônia, Irlanda e Croácia estão na lanterninha neste quesito.

Como explicar? A extensa cultura sobre duas rodas é uma boa pista. Diferentemente da organização dos nórdicos ou a regrada viabilidade suíça, a Itália assim como a Holanda e Espanha tem uma tradição sobre duas rodas que faz com que todo cidadão seja um motorista, que certamente um dia foi ciclista ou motociclista, o que faz uma baita diferença no convívio entre usuários das duas ou das quatro rodas.

Outro fator vem do elevado padrão dos equipamentos de segurança onde não apenas a qualidade, como conforto e beleza incentiva o uso.

Mais dados curiosos vêm da divisão entre acidentes individuais e aqueles onde a motocicleta e outro veículo estão envolvidos, equilibrada em 50% cada; e a mínima contribuição de problemas técnicos na lista dos acidentes, apenas 2%, sendo a maioria por culpa de falhas nos pneus.

O MOTOCICLISTA

Roberto Agresti, editor da Revista da Moto! desde 1994, volta a escrever para UOL Carros. Sua estreia na imprensa automotiva foi em 1984, com passagens pelas revistas Motoshow (atual Motor Show) e Motor 3. Atualmente, é comentarista da rádio CBN/CBN MOTO e colaborador do site AutoEntusiastas desde 2011.

http://eventosmotociclisticos.com.br/dicas/lista-mostra-13-situacoes-que-provocam-acidentes-de-moto/

[...]

Tiradentes (MG) Museu Com Motos Centenárias

Aldo Tizzani

Da Infomoto, em Tiradentes (MG)

01/10/201610h00

 

Por dentro do Museu de Motos de Tiradentes (MG)

O biciclo Ariel, ou Penny, foi um dos primeiros veículos de duas rodas com tração humanaImagem:

Desde os 15 anos, Rômulo Filgueiras coleciona tudo que está relacionado ao mundo das duas rodas: primeiro foram miniaturas, revistas e livros; depois vieram chaveiro, apontador, imã de geladeira. Aos 57 anos, o costume se tornou obsessão e deu origem ao recém-inaugurado "Museu da Moto", em Tiradentes (MG), com mais de 3.000 itens.

O acervo particular conta com 85 motos -- 66 expostas, algumas sendo finalizadas, outras em fase de restauração. Há réplicas, modelos históricos, militares, agrícolas, Vespa e Lambretta.

Montado em um casario a 300 metros da estação ferroviária, ponto turístico da cidade, o museu tem sete cômodos que somam 360 metros quadrados de área e cria toda uma atmosfera saudosista. Além das motos, o espaço traz miniaturas, peças, placas e utensílios em formato de motos.

Acervo abrangente

No acervo mineiro, exemplares nacionais e importados têm extrema relevância dentro da motocultura. Destaque para a belga FN, de 1909, com side car feito de vime, motor monocilíndrico com menos de 5 cv de potência, farol a carbureto e, como diferencial, transmissão por eixo-cardã, sistema imortalizado pelas BMW.

Aliás, no museu mineiro há vários modelos da marca alemã fabricados entre as décadas entre 1950 e 1980.

Há ainda uma Indian Chief 1946 com câmbio manual e uma Harley-Davidson Flathead 1947 com suspensão Springer (molas aparentes) na dianteira.

Há ainda a 29ª moto Honda produzida no Brasil: Segundo Filgueiras, a CG 125 "bolinha" 1976 é a mesma unidade usada por Pelé na campanha de marketing do lançamento da moto.

Outras raridades são exemplares fabricados na Hungria, Belarus, Rússia, Inglaterra e na extinta Tchecoslováquia. Muitas dessas marcas se perderam no tempo.

Filgueiras está providenciando a réplica de uma Draisiana, de 1813. Feito em madeira, o veículo já contava com guidão, sistema de endurecimento da direção e regulagens da altura do assento. Só como analogia, seria a moto dos "Flintstones".

Revivendo a história

O próximo passo do Museu da Moto de Tiradentes é ter uma biblioteca para pesquisa e ainda uma sala de restauração. Com esse passo, será possível remontar uma moto histórica como se fosse zero-quilômetro, seguindo os padrões de originalidade conforme publicações e catálogos de época.

"Além apresentar a evolução tecnológicas das motos, temos o prazer de reacender a chama do motociclismo, já que muitas pessoas que passam por aqui têm alguma história, alguma boa recordação sobre duas rodas. Queremos preservar as máquinas e amplificar estas boas histórias", afirma Filgueiras.

O Museu da Moto fica na avenida Governador Israel Pinheiro, 35, Tiradentes (MG). Abre suas portas conforme a agenda de eventos da cidade mineira, cobrando R$ 10 pela entrada de adultos (crianças não pagam). Para conferir as datas de funcionamento, siga a página do museu no Facebook https://www.facebook.com/museudamotomg/about/?entry_point=page_nav_about_item

Ligar para (31) 99798-1977

http://carros.uol.com.br/motos/noticias/redacao/2016/10/01/tiradentes-mg-abre-museu-com-motos-centenarias-veja-esta-e-outras-opcoes.htm

[...]

Como Tornar o Grupo WhatsApp SEM Sentido

               Todo grupo de WhatsApp tem um fim comum, um gosto comum, uma pretensão comum, pois são formados com base em um propósito de unir pessoas visando levar aos mesmos conhecimento, dados, eventos sobre o assunto foco do grupo.

                Porém, geralmente, o que menos se faz em um grupo de whatsapp é manter um foco.

                Temos um caso prático de um grupo de motociclismo, onde todos buscam informações, conhecimentos sobre passeios, eventos e aniversários de moto.

                Na verdade o que menos se faz é falar sobre o foco do grupo.

                O dia do grupo do whatsapp, acima mencionado, inicia-se com 100 homens dando bom dia aos outros e continua com muitos agradecimentos de bom dia, não podemos se esquecer dos sinais de positivo, de palminhas e muitos outros.

                Depois disso vem as mensagens, as mais diversas possíveis, tais como, lavação lava jato, mensagens religiosas, mensagens políticas, projeções pessoais, e ai vamos de mensagens.

                É difícil chegar ao final do dia sem que se somem mais de 500 mensagens  inúteis,  não diríamos isso, mas sem foco, sem finalidade para o propósito do grupo.

                O que se faz geralmente, corre-se o dedo e ao final apaga-se todas sem ler uma só.

                Temos um grupo só com um único foco, que é o SOS MOTOCICLISMO que quando entra uma mensagem todos já sabem que é algo urgente, algo importante, alguém precisando de alguma coisa. Se algum integrante do grupo postar algo sem o foco do grupo é advertido e se continuar é excluído.

                Alguns chegam a se auto excluir pois dizem que é falta de amizade, de tolerância e de outros princípios do motociclismo.

                Ledo engano, pois quem falta com respeito com os princípios motociclisticos é quem não entende a necessidade e o motivo que o grupo existe, pois quem não tem foco tem que participar de um grupo de “Revista de Fofoca” e não de um grupo de WhatsApp com foco.

                Fora isso ainda temos as indesejáveis mensagens do negão de “pinto” grande, de vídeos com meias mensagens.

                Para criar mais confusão ainda temos os que colocam sentimentos, julgamentos, nas palavras, quase todos nós colocamos, e aí que

                Como participamos de grupos de Whatsapp de homens, ficamos pensando em quanto tempo os homens têm para passar vídeos que nada agrega ao grupo ou aos seus associados e pelo que escuto também os grupos de mulheres não são diferentes.

                Os grupos de Whatsapp de moto clubes, moto grupo, ou seja, de associações motociclisticas também não foge à regra.

                Muito se fala de tudo, menos andar de moto.

                Ainda, tem aqueles que usam o grupo para discutir, para querer impor ideias que não levam a nada.

                Cuidem, cuidem, delimitem o foco do grupo de Whatsapp, deve ser dado autorização para o moderador do grupo poder advertir, suspender e excluir o membro que não respeite o foco do grupo, pois de nada adianta falar e não ser ouvido, de nada adianta escrever e não ser lido, de nada ainda um bom dia que não vai transformar seu dia em um bom dia.

 

Ficamos à disposição

Ulisses José Ferreira Neto

motociclismosc@motociclismosc.com.br

 

 

[...]

“Teresita y Fredy” Oportunidade de DEUS

“Teresita y Fredy”  Oportunidade de DEUS

                Sempre fomos do pensamento que se desejamos ter coragem, Deus não vai nos dar coragem, ele vai dar a oportunidade de ter coragem. Se desejamos ter paciência, Deus nos vai dar oportunidade de ter paciência. Se desejamos amizade, Deus nos vai dar oportunidade de fazer amigos.

                E Deus, temos certeza que foi ele, nos deu a oportunidade de fazer amigos. Estávamos vindo de Florianópolis para Itajaí, quando, antes da praça do pedágio de Tijucas, observamos motociclistas do Uruguai, pois a placa da moto era daquele país, na nossa frente, estávamos de carro.

                Resolvemos seguir e assim fomos seguindo. Perto da entrada de Balneário Camboriú eles adentraram para as praias localizadas na região de “Laranjeiras”, mesmo não sendo nosso caminho resolvemos segui-los. Assim, seguimos até a Praia de Taquaras. Lá os motociclistas pararam e já estacionamos atrás da moto e fomos falar com eles.

                Assim, ficamos conhecendo o Sr. Fredy e Teresita (Terezinha), e nos identificamos como Motociclistas e integrantes do MC Bodes do Asfalto. Então nos colocamos à disposição deles para ajudar no que for preciso e oferecemos um lugar para ficar. Então pediram para serem levados a um Hotel e nós sugerimos que ficassem em Itajaí, pois assim a noite faríamos um churrasco para os mesmos. Prontamente aceitaram.

                Então trouxemos eles a Itajaí, os hospedamos e a noite fomos buscar os mesmos no hotel para um churrasquinho.

                Queridos leitores, após essa noite em companhia do Motociclista Fredy e Teresita, tínhamos certeza que quando avistamos os motociclistas Uruguaios e resolvemos segui-los DEUS estava nos dando uma oportunidade. Oportunidade de conhecer motociclistas especiais, que já rodaram por quase todo o mundo, que nos transportaram em suas viagens ao contarem sua trajetória como motociclista.

                O Motociclismo tem disso né, fazer a gente viver coisas maravilhosas que jamais viveriamos se não estivesse ligado a essa grande Irmandade que é o Motociclismo.

                Domingo saímos para mostrar Itajaí aos nossos convidados. Em um determinado momento expomos a ele que certamente eles por já terem andando por todo o mundo já teriam visto coisas mais maravilhosas.

                O Motociclista Fredy me olho e falou: “Querido amigo, aprendi que o melhor lugar do mundo, o lugar mais lindo do mundo, é aquele que você está e está bem com você mesmo e eu e ela estamos muito bem, então esse para mim é o melhor lugar do mundo, junto com vocês amigos.

                Foi um final de semana de aprendizado motociclistico, um aprendizado pessoal, sem dúvida. Vejam as fotos deles no link abaixo e temos certeza que saberão os motivos desses sentimentos.

                Ulisses José Ferreira Neto

                MotociclismoSC

                

[...]

SCOOTER ou ONDERBONE(CUB/BIZ)

Um dos itens que consideramos mais importante para andar de moto é o da SEGURANÇA. Talvez temos tanto respeito e cuidado com esse item em face dos inúmeros motociclistas que já levamos aos hospitais e acima de tudo ver seus sofrimentos e de seus familiares.  

Quando meu filho fez 18 anos quis comprar uma “motinho” para ele se deslocar em Itajaí, e logo veio esse item na minha mente, ou seja, a segurança dele. Na nossa ignorância com as coisas do exterior ficava a apensar por qual motivo que no exterior, para andar nas cidades, o veículo mais usado era a scooter. Ficava pensando, lá, no exterior, eles devem ter um motivo para escolher uma scooter em vez de uma UNDERBONE ou CUB.

            Devemos esclarecer que a motocicleta UNBERBONE/ONDERBONE ou CUB é a “BIZ” da Honda. Todas sabes que a “BIZ” é a motocicleta que é mais vendida nesse segmento. Diferença entre uma SCOOTER(LEED) e a CUB (BIZ):

Biz tem quadro tubular; scooter tem chassi monocoque estrutural. Moto tem pedais, scooter tem assoalho. Moto tem o tanque de gasolina à frente do piloto; no scooter fica embaixo do banco ou no assoalho. Moto tem câmbio sequencial com trocas com o pé. scooter em geral tem transmissão automática de variação contínua (CVT). Moto tem rodas de grande diâmetro; scooters tem rodas pequenas. Moto tem distribuição de peso equilibrada; scooter tem concentração de peso na traseira. Moto tem manete de embreagem; scooter não. Moto se pilota montado; scooter se pilota sentado. Moto tem o efeito redutor do câmbio (freio-motor); no scooter é imperceptível. Na moto a suspensão tem grande curso; o scooter tem curso de suspensão pequeno. Motos freiam melhor que scooters.( http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/por-que.htm )

                Escutamos sempre que as Scooter não são as preferidas entre os motocidadões em face das mesmas possuírem rodas menores e se caírem em um buraco na pista o pneu fica entalado. Logo vi que essa posição não tinha razão, pois a quanto tempo não escutamos que esse fato aconteceu, logo, sem dúvida ele na estatística não está entre as primeiras causas dos acidentes.

                Então começamos a pensar e meditar sobre o assunto, CUB(BIZ) ou SCOOTER (LEED) e logo chegamos a uma conclusão que o item SEGURANÇA era que levava os motocidadões no exterior a comprar uma Scooter em vez de uma CUB.

                Todos sabemos que tanto a CUB como a SCOOTER são usadas quase na sua totalidade nos deslocamentos dentre das cidades. Também sabemos que os acidentes nas cidades envolvem principalmente carro e moto e que muitos desses os motocidadões são atingidos na lateral de seus veículos.

                A parte do corpo mais atingido e que sofre mais lesão são os pés, pois geralmente esses ficam trancados entre o veículo e a moto e o chão e a moto.

                Nas motos CUB (BIZ) os pés ficam na lateral da moto e dessa forma eles ficam presos entre o veículo e a moto quando o acidente é lateral, ainda o outro pé, que está no outro lado da moto, fica preso entre a moto e o chão, causando muitas lesões.

                Nas SCOOTER (LEAD), no mesmo acidente, lateral, os pés ficam dentro da moto, assim a primeira parte que tem contato com o carro é a moto e os pés não ficam presos entre a moto e veículo, nem como o chão, isso permite que o motocidadões saia da moto.

                As fotos abaixo demonstram nosso pensamento.

                Por isso, quando for comprar, aconselhar alguém a comprar uma moto pequena, analise e cuide com o seu conselho.

Fotos: http://www.motociclismosc.com.br/fotos_mostra.php?foto=95

 

wwww.motociclismosc.com.br

motociclismosc@motociclismosc.com.br

Ulisses José Ferreira Neto

[...]

Pulseira LifeCode - Salva Vida

 Uma das preocupações constantes dos Motociclistas são os procedimentos a serem adotados em caso de acidente. Todos sabem que uma das dificuldades é informar aos Socorristas e Médicos os “dados” pessoais, tipo de sangue, se o acidentado possui algum tipo de alergia, diabete, doença grave, etc. Ainda sabemos que o ganho de tempo em um atendimento pode representar a vida ou a morte.

Muito motociclista ciente da necessidade e importância dessas informações mandava costurar em seu colete esses dados impressos, outros mandavam fazer cartões, tipo de cartão de banco. O maior problema passava a ser a localização desses dados pela equipe de socorristas na hora do acidente.

Em nossas “motocadas” já levamos mais de 15 motociclistas para hospital em face de atendimento e sempre nos posicionamos em favor de qualquer atitude, acessório ou medida que ajudasse quando da situação do acidente.

Tomamos conhecimento da existência da pulseira Pulseira LifeCode, que tem a função armazenar, informar, fornecer dados, aos socorristas, médicos e qualquer outro agente de saúde em caso de acidente, ainda tem a possibilidade de anexar documentos, tais como, documentos da moto, apólice de seguro, passaporte, etc.

A pulseira tem seu custo em torno de R$ 250,00 (pode ser alterado sem aviso, sendo para grupo pode ser negociado).

Senhores diretores de Moto Clube, Moto Grupo e outras associações de motociclistas, por favor, deem atenção especial ao assunto e tentem adquirir esse importante instrumento de salvação de vida aos motociclistas de sua associação.

Na internet tem um amplo material sobre a pulseira - https://www.youtube.com/watch?v=GX_mwzDH5K0&feature=youtu.be

O representante da Pulseira LifeCode é o senhor  Leodesio Amorim - leodesioamorim@yahoo.com.br.

 

Salvar vida é missão de todo Motociclista.

 

wwww.motociclismosc.com.br

motociclismosc@motociclismosc.com.br

Ulisses José Ferreira Neto

 

[...]

LUVAS IMPERMEÁVEIS

           Todos nós que andamos de moto sabemos que um dos nossos principais problemas é andar de moto todo molhado e, sem dúvida, uma coisa que da muita agonia é guiar a moto com as mãos molhadas.

            Então saímos procurando um milagre para não guiarmos a moto com as mãos molhadas, aí vamos atrás das LUVAS IMPERMEÁVEIS.

            Quando vamos comprar, geralmente, os vendedores dizem que a luva é impermeável e que dá garantia de 3 meses (garantia estabelecida no Código de Defesa do Consumidor).

            Todos sabemos que em 3 meses, a princípio, não temos como averiguar se a luva é impermeável e realmente quando precisamos constatamos que a luva não é impermeável.

            Sinceramente, já compramos quase todas as marcas e não achamos uma luva que se propõe a ser impermeável que seja.

            Então procuramos soluções paralelas e encontramos uma.

            Utilizar luvas que são utilizadas para a inseminação de animais. Elas são compradas facilmente em casa de produtos agrícolas, em um valor super baixo.

            Essas luvas de inseminação de animais você coloca por cima da sua luva de couro, ou seja, você guia a sua moto com a sua luva de proteção e fica protegido da água da chuva.

            Fizemos quase 800 km embaixo de chuva e realmente não molhamos um dedo seguer.

            É uma dica que inventamos, usamos e aprovamos.

            wwww.motociclismosc.com.br

motociclismosc@motociclismosc.com.br

Ulisses José Ferreira Neto

[...]

Banners Eventos

PUBLICIDADE

Motociclismo SC © 2016 Todos os direitos reservados.